Eating Habits: Pulling off a Successful Family Meal | Hábitos alimenticios: lograr una comida familiar exitosa

By Katrina Smith

The struggle we feel as parents trying to feed our kids healthy food is real. Within the same family you might have one picky eater, one over-eater, a perpetual snacker, or maybe even a kid that straight up won’t eat a thing. Parents tackle mealtime in various ways. There is no one best way to accomplish this task but here are a few strategies to help you approach the dilemma of dinner.

Finding time to make a meal
Sometimes the hardest part of feeding your family is simply finding the time to fit it into a packed day of work, school, and activities. It partly depends on what you value as a person, but everyone has to eat at some point. While one family might put on the TV for 20 minutes in order to set dinner in motion, another family with a strict no-TV rule might not be able to throw together as intricate a meal. Whatever you chose based on your preferences, most would agree that making the time to eat together can be a great opportunity to bond as a family unit, debrief the day, and enjoy one another (even if only briefly). If this is something you want in your home, you need to make it part of your family culture.

To offer options or not?
Some might argue that offering children too many eating options teaches them to be picky and less likely to branch out and try new things. At the same time, being rigid does not give children the opportunity to grow and learn how to make appropriate eating choices for themselves (which they will ultimately need to do at some point). Finding a balance of providing a set menu while also occasionally offering choices might be the best bet. If everyone is eating the same dinner, new menu items can be introduced. If a kid is seeing parents enjoy a new food, they may be more likely to try it them self. There is something bonding about everyone eating the same foods. What parent really wants to be cooking something different for every family member? Obviously, dietary restrictions and food allergies can affect this balance. On the other hand, decision making is a learned skill. If it’s just as easy at breakfast time to offer cereal or toast, why not offer both? Think about the culture you want to establish for your family at mealtimes.

The art of family conversation
Sometimes dinnertime is the only point in the day where a family has the opportunity to sit together without distraction to enjoy the company of one another. Most parents start with the cliché line “How was your day?” Instead, think about some more specific question prompts to throw out during a meal to encourage in-depth discussion and reflection.

Here are a few questions to get started:
Which three words best describe you?
What are you good at and what do you need to work on?
If you could invite anyone to dinner (alive or dead) who would it be and why?
If you moved to a foreign country and could only bring three things, what would they be?
If you could be an animal, what would you be and why?

At the end of the day, dinner is a great opportunity to pull your family close, get to know your loved ones better, model good eating habits, occasionally offer choice, and create family culture. You will certainly not regret putting some extra thought into successfully pulling off a meal.

La lucha por la que pasan los padres intentando alimentar saludablemente a sus hijos es real. Dentro de una misma familia, es posible encontrar el exquisito, el comilón, el que solo come bocadillos, o incluso el que no come nada. Los padres abordan la hora de comer de varias maneras. No existe una fórmula perfecta a la hora de la cena, pero aquí hay algunas estrategias que podrían ayudar con el dilema.

Encontrar tiempo para hacer una comida
A veces, la parte más difícil de la cena familiar es encontrar el tiempo para integrarse todos luego de en un día de trabajo, escuela y actividades. Dependiendo de las preferencias familiares, algunos eligen poner la TV por unos minutos para comenzar la cena y otros, por el contrario, manejan una regla estricta de no TV durante esta. Sea cual sea su elección, la mayoría estaría de acuerdo en que dedicar tiempo a comer juntos implica una gran oportunidad para el vínculo familiar, informarse sobre el día y disfrutar unos de otros. Si esto es algo que deseas para tu hogar, deberías hacerlo parte de tu cultura familiar.

¿Permitir elegir o no?
Algunos podrían decir que permitir elegir a los niños opciones para comer les enseña a ser exigentes y menos propensos a probar alimentos nuevos. O que, el tener un menú rígido no les da la oportunidad de aprender a tomar decisiones alimentarias apropiadas. Encontrar el equilibrio de proporcionar un menú fijo y al mismo tiempo permitir elegir entre opciones nuevas de manera ocasional, puede ser un buen camino. Al momento de introducir un nuevo alimento, si un niño ve a los padres disfrutar de este, es probable que él quiera probarlo también. El compartir los mismos alimentos provoca una unión especial. ¿Qué padre realmente quiere cocinar algo diferente para cada miembro de la familia? (obviamente, siempre que no haya restricciones en la dieta o alergias alimentarias). Por otro lado, la toma de decisiones es una habilidad aprendida. Si es tan fácil a la hora del desayuno ofrecer cereales o tostadas, ¿por qué no ofrecer ambos? Piensa en la cultura que deseas establecer para tu familia en las comidas.

El arte de la conversación familiar
A veces, la hora de la cena es el único punto del día en el que una familia tiene la oportunidad de reunir sin distracciones para disfrutar de la compañía mutua. La mayoría de los padres comienzan con la típica pregunta, “¿Cómo estuvo tu día?” En su lugar, piensa algunas preguntas más específicas para entablar una conversación y reflexionar en profundidad.

Aquí algunos ejemplos para comenzar:
¿Qué tres palabras te describen mejor?
¿En qué eres bueno y en qué necesitas trabajar?
Si pudieras invitar a alguien a cenar (vivo o muerto), ¿quién sería y por qué?
Si te mudaras a otro país y solo pudieras traer tres cosas, ¿cuáles serían?
Si pudieras ser un animal, ¿qué serías y por qué?

La cena es una gran oportunidad para acercar a tu familia y así conocerse mejor.
Para modelar buenos hábitos alimenticios, permite elegir el menú en algunas ocasiones y crea una cultura familiar.
¡Seguramente no te arrepentirás de haber logrado una comida exitosa!

Hábitos alimentares: alcançar uma refeição familiar bem sucedida

A luta que os pais passam tentando alimentar seus filhos saudáveis é real. Dentro da mesma família, é possível encontrar o requintado, o comedor, aquele que só come lanches, ou mesmo aquele que não come nada. Os pais abordam os horários das refeições de várias maneiras. Não há fórmula perfeita para o jantar, mas aqui estão algumas estratégias que poderiam ajudar com o dilema.

Encontre tempo para fazer uma refeição
Às vezes, a parte mais difícil do jantar em família é encontrar tempo para integrar tudo depois de um dia de trabalho, escola e atividades. Dependendo das preferências da família, alguns optam por colocar a TV por alguns minutos para iniciar o jantar e outros, pelo contrário, eles lidam com uma regra rígida de não ter TV durante esse período. Seja qual for a sua escolha, a maioria concordaria que passar tempo juntos tem uma grande oportunidade para o vínculo familiar, aprendendo sobre o dia e desfrutando um do outro. Se isso é algo que você quer para sua casa, você deve fazer parte da sua cultura familiar.

Permitir escolher ou não?
Alguns podem dizer que permitir que as crianças escolham opções de refeições ensina-as a serem exigentes e menos propensas a experimentar novos alimentos. Ou, ter um menu rígido não lhes dá a oportunidade de aprender a fazer escolhas alimentares adequadas. Encontrar o equilíbrio entre fornecer um menu fixo e, ao mesmo tempo, permitir que você escolha entre as novas opções ocasionalmente, pode ser um bom caminho. Ao introduzir um novo alimento, se uma criança vê os pais aproveitando isso, é provável que ele também queira experimentar. Compartilhar os mesmos alimentos causa uma união especial. Qual pai realmente quer cozinhar algo diferente para cada membro da família? (Obviamente, desde que não haja restrições à dieta ou alergias alimentares). Por outro lado, a tomada de decisão é uma habilidade aprendida. Se é tão fácil na hora do café da manhã oferecer cereais ou torradas, por que não oferecer os dois? Pense na cultura que você deseja estabelecer para sua família nas refeições.

A arte da conversação familiar
Às vezes, a hora do jantar é o único ponto do dia em que uma família tem a oportunidade de se encontrar sem distrações para aproveitar a companhia um do outro. A maioria dos pais começa com a pergunta típica: “Como foi seu dia?” Em vez disso, pense em algumas perguntas mais específicas para iniciar uma conversa e refletir em profundidade.

Aqui estão alguns exemplos para começar:
Quais são as três palavras que melhor descrevem você?
Em que você é bom e em que você precisa trabalhar?
Se você pudesse convidar alguém para jantar (vivo ou morto), quem seria e por quê?
Se você se mudasse para outro país e só pudesse trazer três coisas, quais seriam?
Se você pudesse ser um animal, o que você seria e por quê?

O jantar é uma ótima oportunidade para se aproximar da sua família e conhecer melhor um ao outro.
Para modelar bons hábitos alimentares, você pode escolher o menu às vezes e criar uma cultura familiar.
Certamente você não vai se arrepender de ter conseguido uma refeição bem sucedida!

.

advertisement advertisement advertisement advertisement advertisement advertisement